Acredite se quiser: Roberto Sobrinho diz que vai cobrar de Dilma a retomada dos viadutos e anuncia candidatura




ROBERTO_SOBRINHO_PREFEITO_14Porto Velho, Rondônia – A falsa certeza da impunidade, a cara de pau, a falta de sintonia com a sociedade e com a opinião pública levam aos mais desvairados discursos, as mais bisonhas opiniões e às promessas mais mirabolantes.

Mas, o ex-prefeito de Porto Velho, Roberto Sobrinho (PT), que deixou a capital desesperançada após uma desastrosa gestão se superou. Ele atingiu o ápice da cantilena petista de inocência e foi ainda mais além.

Em entrevista a uma emissora de televisão onde durante um pouco tempo teve um quadro na sua programação, Sobrinho bradou: “vou para Brasília, buscar a presidente Dilma Rousseff (PT) para intermediar a retomada das obras dos viadutos de Porto Velho. Fui eu quem assegurou os recursos para as obras, fiz os projetos e vou lutar pelo reinício das obras”.

Não é a toa que o também petista, o deputado estadual Ribamar Araújo, já classificou o ex-prefeito e presidiário por um dia como “cínico e mentiroso”.

Acredite se quiser. Sem conseguir concluir as obras durante o seu mandato, agora fora da prefeitura ele se apresenta com uma liderança com acesso direto a presidente da República.

E tem mais: Sobrinho aproveitou os sempre solidários microfones da emissora para anunciar que vai para a disputa das eleições neste ano. “Estou retornando à atuação política e vou ser candidato nestas eleições”, disse ele, sem informar a qual cargo pretende concorrer.

É bom lembrar que embora tenha contra si pesadas acusações, por parte do Ministério Público Federal (MPF) e tenha inclusive degustado o “badeco” da prisão, Sobrinho ainda não teve processos transitado em julgado ou foi condenado por um colegiado. Traduzindo: ele ainda é ficha limpa.

Briga com procurador federal

Inconformado por ter sido alvo de quatro denúncias, entre elas improbidade administrativa, por parte do procurador federal Reginaldo Trindade, Roberto Sobrinho com a sua retórica de estadista fracassado o desafiou para um “duelo”.

Cheio de si ele desafiou Trindade para um debate público, onde o ex-prefeito rebateria as acusações, numa espécie de “perguntas e respostas”. É bom lembrar que quando convocado pelo MPF para dar explicações sobre as obras inacabadas dos viadutos, Sobrinho não compareceu.

Roberto reclamou ainda por Trindade ter levado a público as denúncia contra ele, que deveriam “apenas ficar nas barras do tribunal”.

Não custa refrescar a memória do novo caudilho rondoniense, o ex-professor que virou dono de uma locadora de caminhões pesados para as usinas, que o senador Ivo Cassol, outro político metido a “duro na queda” que desafiou o procurador Reginaldo, se deu mal e teve contra si condenação em regime semiaberto. Precaução e caldo de galinha, não fazem mal a ninguém.

Autor: Rondonoticias