Governo reforça política de desenvolvimento com sustentabilidade criando mais 11 unidades de conservação em Rondônia




26-03-18-vjiunce0vzk1adaPara reforçar a política de desenvolvimento com sustentabilidade em Rondônia, o governo estadual publicou 11 decretos no Diário Oficial do dia 20 regulamentando a criação de parques e reservas ecológicas de várias categorias, totalizando uma área de 600 mil hectares em vários municípios rondonienses. Conforme o secretário estadual de Desenvolvimento Ambiental, Vilson de Salles, a medida que tem como base o Zoneamento Socioeconômico e Ecológico do estado, aprovado no ano 2000, visa à preservação da fauna, flora e nascentes dos rios, a exemplo da Estação Ecológica Umirizal, em Porto Velho, que se torna unidade de proteção, sendo utilizada apenas para fins de pesquisa.

Além de produzir frutos comestíveis e sua casca ser utilizada para a cobertura de casas, o umiri possui um composto repelente de insetos mais eficiente do que os industrializados disponíveis no mercado, conforme estudo da equipe do Dr. Aijun Zhang, do Serviços de Pesquisas Agrícolas dos Estados Unidos.

O secretário explicou que até a publicação destes decretos havia em Rondônia 40 unidades de conservação, passando agora para 51. Entre as que foram criadas pelos novos decretos, a maior é a Estação Ecológica Soldado da Borracha, com 178 mil hectares, que abrange os municípios de Porto Velho e Cujubim; e a menor é o Parque Estadual Abaitará, com 152 hectares, no município de Pimenta Bueno, onde funciona o Centro Técnico Estadual de Educação Rural (Centec) Abaitará.

“A criação do Parque Abaitará tem fins pedagógicos, enquanto a Estação Ecológica Umirizal se destina unicamente à pesquisa, considerando que este tipo de plantação só existe em Rondônia”, observou Vilson Salles, ressaltando que a criação dessas unidades ocorreu após amplos estudos. Os recursos utilizados são do Programa Áreas Protegidas da Amazônia (Arpa) e do governo estadual.

O titular da Sedam destacou que a criação dessas unidades não compromete a produtividade do estado, que tem vocação para o agronegócio, pelo contrário, dará maior segurança à produção. “A criação dessas unidades é um passo ousado do governo para o desenvolvimento socioeconômico ecologicamente correto do estado”, citou o secretário, lembrando que há mais de 20 anos foram criadas áreas de preservação em Rondônia.

Pelo Decreto nº. 22.680, o governo regulamenta a Área de Proteção Ambiental do Rio Pardo. Já o Decreto nº 22.681 dispõe sobre a Floresta Estadual, ambas em Porto Velho, criadas pela Lei Complementar Estadual nº 581, de 30 de junho de 2010. A Estação Ecológica Umirizal está sendo criada pelo Decreto nº 22.682, enquanto a Reserva de Fauna Pau D’Óleo, no município de São Francisco do Guaporé, pelo Decreto nº 22.683; o Parque Estadual Abaitará, pelo Decreto nº 22.684; a Reserva de Desenvolvimento Sustentável Rio Machado, em Porto Velho, pelo Decreto nº 22.685; a Reserva de Desenvolvimento Sustentável Limoeiro, em São Francisco do Guaporé, pelo Decreto nº 22.686; a Reserva de Desenvolvimento sustentável Serra Grande, em Costa Marques, pelo Decreto nº 22.687; o Parque Estadual Ilha das Flores, em Alta Floresta do Oeste, pelo Decreto nº 22.688; ao Reserva de Desenvolvimento Sustentável Bom Jardim, em Porto Velho, pelo Decreto 22.689; e a Estação Ecológica soldado da Borracha, pelo Decreto nº 22.690.

Fonte
Texto: Veronilda Lima
Fotos: Rosinaldo Machado
Secom – Governo de Rondônia